20 perguntas com” é uma série de matérias que serão publicadas no site da Free Fire Pro League. O objetivo das entrevistas será aproximar cada vez mais o leitor dos seus jogadores e criadores de conteúdo favoritos.

O convidado da semana é Ariano “Kroonos“, eleito em abril o melhor jogador de Free Fire do mundo. O brasileiro, que atualmente defende a Vivo Keyd, conquistou esse título durante a Free Fire World Cup 2019, que aconteceu em Bangkok, na Tailândia. Kroonos, que na época defendia a equipe GPS Veteranos, foi o jogador que mais causou dano durante toda a competição, mesmo com a sua equipe terminando o torneio na 6ª colocação.

Kroonos é um dos principais nomes de Free Fire da Vivo Keyd (Foto: Divulagação/Vivo Keyd)

Confira o 20 perguntas com: Kroonos – o melhor jogador de Free Fire do mundo:

Nome completo?
– Ariano Ferreira Soares.

Idade?
– 19 anos.

Cidade natal?
– Tabira, Pernambuco.

Pai e mãe?
– Adriano e Ana.

Faculdade?
– Pretendia fazer faculdade, porém não sabia o curso ainda.

Como conheceu o Free Fire?
– Eu vi nos recomendados da loja de aplicativos do meu celular, baixei e comecei a jogar.

Já acompanhava o cenário de esports antes?
– Já sim, eu comecei acompanhando no Point Blank, depois fui para o League of Legends.

Porque “Kroonos”?
– Eu escolhi Kronos por causa do significado. Eu gostava de outro jogo que era God of War, Kronos é o rei dos titãs… e eu sou o rei do Free Fire (risos).

Quando você percebeu que estava ficando mais conhecido?
– Depois de minhas conquistas nas competições.

Pensou que chegaria tão longe por causa do Free Fire?
– Eu nunca imaginei isso, ainda mais para mim, que não tinha condições e morava no interior. Mas sempre foi o meu sonho ser o que sou hoje, o Free Fire mudou a minha vida.

O que a sua família acha da sua profissão?
– Só começaram a apoiar depois que o jogo deu resultado, antes disso eram contra, mas eu persisti no meu objetivo e no meu sonho de ser jogador profissional.

É cansativa a rotina de um jogador profissional de Free Fire?
– Muito cansativa, treino em torno de 10 a 15 horas por dia, mas é aquele ditado: “sem dor, sem ganho”.

Qual foi a sensação de representar o país internacionalmente?
– Fiquei muito feliz, foi uma sensação incrível. Demorou muito para cair a ficha.

E a sensação de ser coroado o melhor do mundo diante de grandes jogadores de diversas regiões?
– Foi algo surreal, como eu falei, não caia a ficha que eu tinha conseguido um feito desse, foi uma sensação única, inexplicável.

Kroonos recebendo o prêmio de melhor jogador de Free Fire do mundo (Foto: Reprodução)

Inspirações?
– Eu, no começo, me inspirei no Crusher Fooxi e no Wedzao. O Crusher jogava preciso em mira, comecei a acompanhar ele no YouTube e gostei; e o Wedzao por sua jogabilidade, ele é um jogador ágil, inteligente e muito bom.

E o seus maiores sonhos?
– Relacionado ao Free Fire é ser campeão brasileiro e mundial. Não relacionado é ser bem sucedido na vida e ajudar o máximo de pessoas que eu puder.

Momento mais feliz da sua carreira?
– Quando eu conquistei o título de melhor do mundo.

Momento mais triste da sua carreira?
– Ser desclassificado da Pro League na 3ª temporada. Eu e meus companheiros não estávamos muito bem mentalmente e isso acabou que prejudicou muito. Medo, pressão, desmotivação, tudo isso e mais um pouco afetou a gente. Depois dessa derrota eu fiquei bem triste mesmo, mas estou usando isso de motivação para continuar correndo atrás e melhorar em todos os aspectos… os resultados já estão aparecendo.

Já pensou em desistir?
– Várias vezes, há momentos difíceis de lidar e eu acabo querendo só ficar em paz e seguir minha vida com outros coisas.

Quer deixar uma mensagem para os seus fãs?
– Queria agradecer a todos os meus fãs que me seguem, me acompanham no dia a dia, fico muito feliz de receber o apoio e carinho de todos vocês e também por conseguir retribuir da mesma forma.


Leia também: