Texto por: Felipe “Felpy” e Gabriel Reis

Definidos os times que disputarão a final da 3ª temporada da Free Fire Pro League, é hora de conhecermos mais a fundo um por um dos finalistas que estarão no Rio de Janeiro no dia 9 de novembro para brigar pelo título e pelas duas vagas no Mundial, que também será sediado em terras cariocas.

Hoje é dia de falar da Easy Game, que disputará a sua primeira final de Pro League. O esquadrão formado por AVENGER, FLQp, SALDANHA e ZIKKA se classificou como 3ª colocado do Grupo A com 2200 pontos.

Mesmo que não tenha conquistado nenhum BOOYAH durante a fase regular, a equipe se mostrou bastante forte e em diversas vezes bateu de frente com a paiN Gaming, atual campeã da competição e líder do grupo.

Ainda que todos os quatro jogadores tenham o seus papéis de destaque, vale levantar a bola para o ZIKKA, que ficou de fora de duas quedas, mas ainda assim manteve o maior saldo de abates da equipe com 16 eliminações.

ZIKKA, além de “artilheiro”, é o mais experiente da Easy Game. Ele atuou pela Killer Z na 2ª temporada da FFPL, mas o time não conseguiu nem sequer passar da fase de pontos. Embora tenha tropeçado feio na sua antiga equipe, ZIKKA conseguiu absorver aprendizado e trouxe uma bagagem enorme de conhecimento e experiência para os seus companheiros.

De olho nas quedas

A jornada da Easy Game contou com desempenhos bastante similares tanto em Bermuda quanto em Purgatório. Sentosa e Ski Lodge são os principais pontos de queda do time, que sempre opta por explorar o lado leste do mapa, executando rotações rápidas e buscando sempre se manter próximo da zona segura.

Elenco e quantidade de abates conquistados ao longo da fase regular:

  1. ZIKKA – 16 eliminações
  2. AVENGER – 14 eliminações
  3. FLQp – 14 eliminações
  4. SALDANHA – 11 eliminações
  5. BEZERRA (Reserva) – 1 eliminação

Considerações finais

A Easy Game se mostrou ser uma equipe preparada, mas também desatenciosa. Boa parte das lutas que perdeu contra a paiN Gaming foram por terem sido pegos desprevenidos durante rotações, até mesmo em campo aberto algumas vezes.

Para se sair bem na sua primeira final presencial, a Easy Game precisa refinar suas rotas para evitar surpresas e prosseguir com a sinergia durante as batalhas, mantendo a postura agressiva e o bom uso de utilitários. Se arrumar a casa, o time da Easy Game tem capacidade o suficiente de ir de azarão ao topo da tabela.


Leia também: