Texto por: Felipe “Felpy” e Gabriel Reis

Definidos os times que disputarão a final da 3ª temporada da Free Fire Pro League, é hora de conhecermos mais a fundo um por um dos finalistas que estarão no Rio de Janeiro no dia 9 de novembro para brigar pelo título e pelas duas vagas no Mundial, que também será sediado em terras cariocas.

Hoje nós vamos falar da INTZ, que garantiu a classificação para a grande final após terminar a fase regular na 4ª colocação do Grupo B com 2450 pontos. É a terceira vez consecutiva que a organização marcará presença na final da Free Fire Pro League.

BOYAAH da INTZ na 3ª temporada da Free Fire Pro League #1

Leia também: Free Fire Pro League: conhecendo os finalistas #1 – Los Maniacos

Trajetória de peso, uma “nova” INTZ e a classificação por um fio

Em sua primeira final, a INTZ – formada por Aun, L7, Prince e Supreme na época – ficou 290 pontos atrás do vice-campeão. O tropeço impediu os Intrépidos de representarem o país na Free Fire World Cup 2019, mas garantiu a presença deles na final da 2ª temporada.

O elenco se manteve o mesmo, mas a campanha não foi das melhores. Demonstrando pouco ritmo de jogo diante de uma edição mais acirrada, a INTZ se despediu da sua segunda final na 9ª colocação, somando apenas 1120 pontos.

Formação da INTZ finalista nas primeiras duas temporadas da Free Fire Pro League (Foto: Reprodução)

O resultado negativo trouxe novos ares para o time. L7, capitão da equipe, se manteve ao lado de Supreme, enquanto Aun e Prince abriram espaço para a entrada de LUKASKN e Soares no elenco principal. Junto aos novos nomes, um novo plano de jogo tomou conta da INTZ.

Foram 50 eliminações e 1450 pontos de colocação que garantiram os Intrépidos em mais uma final de Pro League. Embora tenha se destacado nas primeiras rodadas, a equipe se desempenhou de forma irregular no final da fase de grupos. Para cravar a vaga, foi preciso desviar-se do fantasma da Milicos, que alavancou na super rodada e ficou a 50 pontos da classificação.

De olho nas quedas

Relembrando as edições anteriores, L7 e companhia costumavam explorar as regiões de Sentosa, em Bermuda, e Moathouse, em Purgatório. Depois da reformulação, o time dominou o ponto de Observatory e prevaleceu na Forge e no Ski Lodge, adotando estes lugares como seus pontos fixos de queda.

Elenco e quantidade de abates conquistados durante a fase regular

  1. LUKASKN – 18 eliminações
  2. Supreme – 16 eliminações
  3. Soares – 10 eliminações
  4. L7 – 6 eliminações

Considerações finais

Intrépido é aquele que não possui medo e não teme o perigo. Foi sob este lema que surgiu a INTZ, uma das maiores organizações de esportes eletrônicos do Brasil. Presente no Free Fire desde a primeira temporada da Pro League, o time não ficou de fora de nenhuma final presencial, mesmo com as mudanças que foram realizadas mais recentemente.

Experientes e agressivos, os Intrépidos não fogem da luta e mesmo sendo surpreendidos em alguns momentos, acabaram vencendo batalhas contra favoritos do seu grupo.

BOYAAH da INTZ na 3ª temporada da Free Fire Pro League #2

Todo o suporte que a organização garante aos seus jogadores, somado a quantidade de presenciais disputados e a experiência de Pro League, tornam a INTZ um time com potencial de dominar e lutar pelo topo da tabela.